julho 2, 2022

Libra

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Faça uma reverência: traje de Kate Moss envia mensagem subversiva no julgamento de difamação de Depp | Johnny Depp

TO momento fashion mais esperado da semana não foi o casamento de Brooklyn Beckham que finalmente apareceu na Vogue, nem o último tapete vermelho “descolado” do Festival de Cinema de Cannes. Não, os observadores de moda estavam esperando por algo mais sutil e sofisticado – o que Kate Moss vestirá para testemunhar no julgamento por difamação do ex-namorado Johnny Depp esta semana?

Por três minutos na estela, fiquei em frente ao link do vídeo para explicar “Você caiu/foi empurrado?” pergunta da escada (ei Gotas), Moss armou uma blusa branca com estampa de arco-íris.

Para o olho destreinado, essa escolha pode parecer uma roupa completamente justa. Não para pessoas tímidas e educadas em moda. Sempre havia algo sutilmente sabotado em um arco.

“Historicamente, isso está associado a mulheres que começaram a invadir os espaços masculinos – o campo de golfe, o local de trabalho – e desafiar os códigos de vestimenta tradicionais”, diz a Dra. Kate Stradin, da Universidade de Falmouth.

Foi publicado na década de 60 por Coco ChanelSuas blusas de seda combinam com tecidos mais masculinos como o tweed. Mas em 1966, quando Yves Saint Laurent personalizou um terninho de smoking como roupa feminina para criar Le Smoking, suavizando-o com uma blusa de seda, ele foi radical e se tornou uma declaração de moda feminista.

“Foi a primeira vez que foi combinado com um par de calças”, diz Strasdin. “Havia uma feminilidade heterossexual, mas era hiper-masculino.”

A década de 1960 deu às mulheres trabalhadoras do mundo masculino uma versão soft power do terno e gravata (sua referência: esses homens malucos de Peggy Olson e Joan Holloway). Era um punho de ferro em uma luva de veludo.

READ  Aespa faz sua primeira aparição no Coachella

Também era um item básico no arsenal de Margaret Thatcher, que ela descreveu como “suave e bonita”.

E como que para lembrar o mundo de suas raízes rebeldes, Balenciaga abriu seu desfile Resort 2023 na Bolsa de Nova York no último domingo com uma modelo vestindo uma blusa de cetim preta maciça com uma máscara de látex coxo.

Assine a primeira edição, nosso boletim informativo diário gratuito – todas as manhãs da semana às 7h GMT

A opinião de Kate foi mais educada. Ela usou com uma jaqueta preta de cetim plissada, e o look ficou bem intenso da Le Smoking: “Ela quase recriou esse ícone icônico de 1966. [Helmut Newton] Foto”, diz Stradin.

Então, o que Kate poderia ter dito? O que ela estava sabotando?

“É um desafio”, diz a historiadora da moda Dra. Bethan Bed. “O arco está prestes a recuar. Ela diz que está tentando menos, ela se sente mais rebelde. É quase como se ela estivesse dizendo: ‘Eu não vou apresentá-lo aqui’.” É uma recusa em se render ao circo da mídia.

“Kate é adepta de enrolar essa linha. À primeira vista, seu visual é eminentemente respeitável, mas tem o visual real que proporciona esse retrocesso.”